fbpx

quarta-feira, 16/10/2019

Congresso Mundial de Espiritismo

Divaldo Franco
Professor, médium e conferencista

 

A Cidade do México nos dias 4 a 6 do corrente mês está servindo de sede para o Congresso Mundial de Espiritismo, que se realiza a cada três anos sob a direção do Conselho Espírita Internacional.

Trata-se de um evento de grande magnitude, por atrair os espiritistas e simpatizantes da doutrina espírita de inúmeros países, ensejando o conhecimento profundo da filosofia, ciência e religião dos Espíritos, ao mesmo tempo facultando uma grande confraternização.

Ante a turbulência que toma conta da nossa sociedade e dos sofrimentos que aturdem, dando lugar a conflitos de vária ordem, encontros de estudos e de fraternidade logram o benefício de renovar as estruturas emocionais dos indivíduos e reanimar-lhes os sentimentos para que não desfaleçam nos combates.

São esperados mais de 1.500 membros de muitos países americanos e europeus, destacando-se o Brasil, que sempre se apresenta com um numero expressivo de interessados.

Há sempre uma tendência humana de em “tudo quanto toca perverter”, conforme afirmava Nietzsche, e o mesmo vem ocorrendo com o movimento espírita. Isto: tudo quanto cresce em superfície perde em profundidade.

A ampla e inquestionável divulgação do Espiritismo, se de um lado é providencial e enriquecedor, por outro, corre o risco da apresentação de desinformados e cômodos culturalmente que, ao invés de se adaptarem aos nobres conceitos que ora enfrentam, tentam impor a sua maneira de pensar ao lado da postura achista perturbadora.

Inevitável essa ocorrência, que constitui um perigo para a manutenção da pureza doutrinária dos princípios e pilares do pensamento que constituem a grandiosa mensagem que hoje arrebata multidões.

Comumente, pessoas desinformadas sobre a questão, sentem-se desconfortadas ante os severos compromissos ético-morais e distorcem as informações doutrinárias, criando apêndices e desvios extravagantes que falseiam a legitimamente do pensamento original.

Allan Kardec, o notável pedagogo francês, que é o codificador dessa incomparável doutrina, criou os neologismos Espiritismo, espírita, espiritista de modo a bem caracterizar e definir esta revelação do mundo espiritual à humanidade, conforme Jesus prometera, quando da sua convivência conosco.

O Congresso tem como objetivo iluminar as consciências ainda em trevas e auxiliar os seres humanos a avançarem pelo caminho do Bem, construindo a felicidade em toda parte e ensejando a cada um a conquista da plenitude que a todos está reservada.

Um grande número de espíritas está utilizando-se da oportunidade para conhecerem mais a história de Sor Juana Inés de la Cruz, nascida perto desta capital, em San Miguel Nepantla, que se identifica na atualidade como Joanna de Ângelis.

Essa extraordinária religiosa, que é uma das mais gloriosas personagens da história do México, é considerada a primeira feminista de que se tem notícia.

Escritora e poetisa emérita, hoje vem lecionando técnicas psicológicas sob o luminoso pensamento de Jesus, a fim de tornar as criaturas realmente civilizadas e cristãs.

O Espiritismo está presente na historia deste país, especialmente representado pelos grandes libertadores Juarez e Madeiro, patriotas geniais.

Artigo publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, 03 de outubro 2019.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS




FEB EDITORA


BOLETIM INSTITUCIONAL
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatrio

CONGRESSO ESPÍRITA MUNDIAL


REVISTA REFORMADOR

Revista que aborda temas relacionados com Ciência, Filosofia e Religião à luz do Espiritismo e com o Movimento Espírita brasileiro e o internacional.

ASSINE