fbpx

quinta-feira, 21/06/2012

Introdução

O Esperanto é uma língua  planejada, de fácil aprendizado, cujo objetivo é possibilitar a comunicação entre pessoas de línguas diferentes.

Concebido pelo médico polonês Dr. Lázaro Luís Zamenhof, sua primeira gramática apareceu em Varsóvia, Polônia, em 26 de julho de 1887.

De todos os projetos de língua planejada internacional, o Esperanto foi o único que se transformou, pelas suas virtudes, em língua viva, usada por uma coletividade disseminada em todos os países do mundo.

Sua internacionalidade máxima se mostra na gramática regular, de apenas 16 regras sem exceções, em seu vocabulário colhido nas grandes línguas de cultura e no fato de ser absolutamente neutro, isto é, de não pertencer a nenhuma nação ou grupo de nações, a nenhum credo, a nenhuma corrente política ou filosófica, sendo portanto propriedade de todos.

Não obstante sua genial simplicidade, o Esperanto tem bela sonoridade e é apto a expressar todas as nuances do pensamento, seja em sua já rica literatura original, seja nas versões das grandes obras da literatura universal, bem como no teatro, no cinema, na música, no rádio, na televisão, na imprensa e, modernamente, nas comunicações pela Internet.

Seu movimento mundial é dirigido pela Associação Universal de Esperanto, com sede em Rotterdam, Holanda, a que se filiam as associações esperantistas de todos os países.

Além da finalidade eminentemente prática de facilitar as comunicações internacionais, o Esperanto também possui a sua alma, a sua ideologia, que se resume em servir de ponte para a aproximação dos povos, reunindo-os em um terreno em que, pelo uso de um idioma neutro, as acessórias diferenças de cultura, raça, religião, entre outras, cedam lugar à consciência de que todos somos essencialmente seres humanos, membros de uma única família planetária, o que plenamente justifica o carinhoso título que todos lhe dão: Idioma da Fraternidade.

É por isso que o Movimento Espírita Brasileiro, desde 1909, vem prestigiando o Esperanto e seus ideais com o promover seu estudo, divulgação e utilização. Tal orientação foi cabalmente sancionada pelo Mundo Espiritual através das mensagem A Missão do Esperanto, ditada pelo Espírito Emmanuel a Francisco Cândido Xavier em 19 de janeiro de 1940, e O Esperanto como Revelação, ditada ao mesmo médium pelo Espírito Francisco Valdomiro Lorenz em 19 de janeiro de 1959.

Hoje o Esperanto é uma feliz realidade nos círculos espíritas do Brasil, tendo suas atividades norteadas em recomendações exaradas no documento Orientação ao Centro Espírita, emitido pelo Conselho Federativo Nacional da FEB e por ela publicado em 1980.

Por estar incluído na pauta de atividades do Conselho Espírita Internacional, abre-se para o Esperanto a grande perspectiva de vir a tornar-se, no grande futuro, a língua para as relações internacionais da crescente família espírita mundial, assim cumprindo plenamente a sua precípua finalidade.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS




FEB EDITORA


BOLETIM INSTITUCIONAL
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatrio

CONGRESSO ESPÍRITA MUNDIAL


REVISTA REFORMADOR

Revista que aborda temas relacionados com Ciência, Filosofia e Religião à luz do Espiritismo e com o Movimento Espírita brasileiro e o internacional.

ASSINE