Home > Colunista > POLÍTICA EDITORIAL DA FEB

POLÍTICA EDITORIAL DA FEB

Assim como o Evangelho legado por Jesus, as obras editadas pela Federação Espírita Brasileira, com base neste Código Divino, devem refletir-lhe a grandeza espiritual tão bem traduzida na Codificação de Allan Kardec, sem as intervenções do personalismo humano.

Para que esta tarefa grave seja executada com êxito, torna-se imprescindível a adoção efetiva de critérios seguros que se iniciam pelo tempo devido para o exame meticuloso de cada escrito candidato a lançamento pela FEB.

As agitações terrenas e as necessidades materiais imediatistas jamais devem prevalecer sobre a análise profunda e detalhada, palavra a palavra, frase a frase, com o objetivo de evitar-se a deturpação, por menor que seja, das verdades imorredouras da Espiritualidade.

A pressa e a superficialidade da análise de qualquer material para publicação pela Casa de Ismael são incompatíveis com os valores eternos, perenes que nos cabe resguardar na consciência reta do trabalho fiel.

A obra editada em nome da FEB, por mais óbvio que pareça, não deve conter qualquer princípio, frase ou expressão, que, de alguma forma, leve a interpretações equivocadas e desfocadas da base que as ampara, qual seja, os ensinamentos de Jesus, à luz da interpretação Kardequiana.

O patrimônio imortal que vem do Alto pelas mãos abençoadas da mediunidade com Jesus, sob a responsabilidade da FEB, deve ser visto como um tesouro inalienável delegado à Casa de Ismael a ser oferecido à Humanidade.

Tal patrimônio serve, também, para manutenção da sustentabilidade da FEB e do Movimento Espírita, para que jamais faltem recursos, desde que ela, por meio de seus dirigentes encarnados, esteja em profunda sintonia com a nobilíssima missão como Casa Mater do Espiritismo.

Dessa forma, o Conselho Diretor, considerando as orientações precedentes, estabelece as diretrizes e normas que orientarão as atividades editoriais a serem desenvolvidas na Federação Espírita Brasileira quanto às suas publicações em língua portuguesa e em outros idiomas.

Fonte: Prefácio. Política editorial da FEB. Aprovada pelo Conselho Diretor da Federação Espírita Brasileira, em 26 de janeiro de 2017.