Home > Colunista > Todo dia é Natal

Todo dia é Natal

Estamos nos aproximando de uma data especial no calendário terreno: em 25 de dezembro, comemoramos o Natal, dia do nascimento de Jesus.

Nesse período, em que nos sentimos envolver por vibrações diferentes, cabe-nos refletir sobre o significado do Natal.

No último mês do ano, as pessoas ficam mais receptivas aos bons sentimentos e propósitos de agir no bem.

A solidariedade, o respeito e a fraternidade se fazem presentes nas intenções de promover o melhor ao alcance, dentro das possibilidades de cada um.

A boa vontade é estimulada pela disposição de olhar o outro como não o fazemos ao longo do restante do ano.

O interesse em renovar hábitos e reformular atitudes torna-se evidente.

A iniciativa para servir àqueles que necessitam é mais determinada, seja para ir ao encontro do próximo, seja para receber sua demanda, tão constante no momento do Natal.

Lembramo-nos, sensibilizados, de Deus como Pai, de Jesus como Mestre e do semelhante como irmão, ampliando os laços da família universal.

Surge um novo dia repleto de oportunidades para recomeçar. Tudo, agora, com mais amor no coração e lucidez na mente para que nos tornemos instrumentos afinados com o diapasão divino.

Poderíamos estampar um acróstico para a leitura e reflexão de todos, com o rico significado do Natal:

Nascimento = renascimento, renovação, recomeço
Amor = abnegação, benevolência, renúncia
Tolerância = indulgência, paciência, compreensão
Alteridade = caridade, empatia, proximidade
Libertação = liberdade, responsabilidade, evolução

Aproveitemos esses instantes sublimes, fazendo com que eles se perpetuem em nossa existência, evocando o aniversariante, modelo e guia da humanidade, e nunca nos esquecendo de que Natal é todo dia.